terça-feira, 2 de outubro de 2012

Enquanto...

E de repente, no meio da escuridão.. tudo ficou claramente inscrito na minha memória... Fica na minha mente todas as palavras proferidas... fica cá dentro, todos os desejos que tinha... Fica e não volto a libertá-los, porque tudo correu depressa demais... E agora, vejo-me aqui, sozinha, sem luz nem companhia, nem abraços e beijos. Vejo que tudo o que foi dito, não passam de palavras... E o tempo cura tudo, mas não poderei deixar de dizer que não cura tão cedo a dor que me atormenta e me queima o coração. Fui injusta, paguei por isso... Aprendi a viver o dia a dia, do nada deixei de saber fazê-lo e agora tenho de voltar a aprender... Não sei se aguento, sei que me apaixonei, sei que o tempo te poderá trazer de volta, mas sei que estou sozinha. Sei que a vida me tem ensinado umas coisas, sei que eu não devia sair magoado e vou sair... Sei que te espero, embora tenha de viver. Não estávamos felizes e juntos tornámo-nos bem mais do que alguma vez seríamos. Juntos corremos um mundo de sonhos. E agora precisas de te reencontrar. Enquanto isso, eu espero. Eu pego nas minhas coisas e fujo. Eu páro, recupero e volto a perder a capacidade de acreditar. Eu vejo. Eu sinto. Eu morro. E vou vivendo. E não consigo tirar-te do meu pensamento. E volto a parar e recupero e sinto e morro e volto a viver. E espero que voltes e quero que voltes. E sinto que já não sou capaz de te perder. Vejo-te e revejo-te e tenho saudades tuas. E não sei o que fazer. Quero ajudar-te, mas não me deixas dar-te a mão. Isolas-te sempre que tento aproximar-me. E pedes-me que tenha calma. Como? Se não me deixas chegar a ti? O que foi que fizemos aos momentos que tivemos? Onde nos perdemos? O que foi que aconteceu? Eu não estava à tua espera e tu chegaste... e agora...... Agora, estou eu aqui... sozinha no meio destas quatro paredes. No meio da escuridão e espero... Espero-te e quero-te e nunca poderei deixar de o sentir. Estou aqui! Fazes-me falta... Desculpa!

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Regresso

Enquanto busco, numa busca incessante dentro de mim Quero tentar perceber de que forma consigo ou não alcançar-te E espero… E enquanto isso, a espera, a dor, a tristeza, o vazio… A tua falta… Tudo se apodera de mim! Não sei onde andas Não sei quem és… Mas sei que cá dentro há um mar de questões Porquê? Longa se torna a espera Num misto de sensações que talvez nunca venha a descobrir… Mas nisto sei Sei que há uma sombra que me guia Um caminho que me é mostrado… Uma luz… E nessa luz estás tu… Mas só a vê, quem realmente acredita! E nisto… Apetecia-me fugir e esconder-me… Quando regressares… … mostra-te! Eu fico à tua espera… E espero… e não me canso! Até breve…

domingo, 6 de março de 2011

Fenómenos Estranhos



É noite escura...
Fui à varanda olhar as estrelas, mas as nuvens impediram-me de o fazer...
Acendi um cigarro... voltei a olhar o céu...
Continuava coberto pelo algodão cinzento, que desenha, por vezes, figuras estranhas...
De repente comecei a cantar...
"Pela minha alma eu rezo,
E para não chorar, canto
Eu só quero dançar
E esperar para ver o que o futuro me reserva..."

E eis que... subitamente, deparei com o fumo baço das nuvens a abrir caminho a um céu estrelado...
Um estrelinha piscou na minha direcção...
Acabei o meu cigarro... regressei para o interior da minha casa, com o coração menos pesado...
Com esperança de que, quando acordar, o novo dia seja magnífico.

Hoje havia estrelas no céu...
Uma brilhou para mim....
E para não chorar, cantei!

E sinto-me bem...

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Porque todos os dias são dias de vazio...


Hoje decidi que iria fechar o meu mundo, para as portas do exterior... Decidi que o grande portão que me permite atravessar para lá do Mundo, hoje não se irá abrir...

Nem hoje, nem enquanto a penumbra pairar sobre as minhas paredes... Hoje não quero um só momento de ternura: preciso de me fechar numa grande e profunda concha... Preciso de me rever e de interiorizar que caminho seguir...
Hoje não quero que a felicidade ocupe lugar na minha mente (e considero-me uma pessoa feliz!) ...

Mas hoje? Hoje não!

Hoje quero perceber o que fazer, que caminho seguir e quero morrer para viver de novo....

Tenho dentro de mim um tormento que não consigo descarregar, e tudo parece tão simples para alguns.... E é tão difícil para mim... hoje eu queria explodir, rebentar, e não deixar rasto...

Quero afastar-me, pois não entendo o sentido de te ter ao meu lado....

Hoje eu vesti-me de negro, por dentro, e não consigo sorrir!

Não aguento e sinto-me cansada de tentar perceber o que não tem explicação...

Sinto um vazio tão grande...

Sinto que, às vezes, não vale a pena....

Sinto que, nem sempre, consigo ser tão forte como aparento... e isso irrita-me! (Eu é que devia mostrar-te que sei viver sem ti, mas não... Tinhas que me prender, tinhas que me fazer ser aquela menina frágil, QUE EU ODEIO!!!)

E agora, como vai ser?

Agora quem vai lutar?

Será que ninguém vai perder?

E por que não podem as coisas ser diferentes?

Tenho medos, inseguranças, dúvidas que me sobressaltam, não constantemente, mas frequentemente...

Intervaladas pela certeza do que sinto... Mas sugadas pelo medo e pela ausência que se vai tornando constante....

Aqui ficam os pensamentos de uma louca que julga que, ultimamente, todos os seus dias são dias de vazio.....

E um dia, será que vais sentir saudades? Um dia, que seja... Só um, para eu também conseguir ver essa tua fragilidade....

"Nunca me vais perder..." - dizes...

Não sei.... Fica a incerteza no ar, certificada por um perfeito vazio....

Esse fica para sempre..... e um dia, eu também ficarei....

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Desenhos..

E de repente desenhei em mim a solidão... Vivo num mundo onde não sei viver... e por isso, quero partir... Talvez volte, num dia de nevoeiro em que as trevas brilhem de novo para mim...

sábado, 17 de abril de 2010

Pedaços de Magia


A Magia faz parte de ti...
Porque não sabes ser de outra forma
Em todos os momentos importantes, estiveste presente e protegeste-me sempre...
Está na hora de me libertares para o Mundo...
Não vou contar o teu mistério, nem o porquê de me teres escondido em ti, tanto tempo.
A tua voz está dentro da minha cabeça, que me guia e orienta quando o medo se aproxima
Mas tu não me deixas e seguras a minha mão.
O medo agora transforma-se em Paz e faz com que a sombra escura desapareça no meio das trevas, onde um raio de Sol desponta...
Alguém apagou essa luz e a tua máscara ficou guardada na minha mente...
... E no meu coração, onde agora habitas e eu te guardo como uma luz que jamais se apagará...
... Brilhas no meio das trevas e fazes-me voar e brilhar nessa tua luz...
És o meu anjo, o meu protector e contigo tudo parece menos pesado. Por muita que seja a escuridão que traga comigo...

quarta-feira, 7 de abril de 2010

"Feia" - Tara Perdida

Desta vez não me apeteceu escrever, por isso, trouxe até vós uma música, que até já devem ter ouvido por aí... Tem o seu "quê" de comicidade! Simplesmente, porque gosto dela... Partilho convosco! :)